6 de janeiro de 2017

Tropê

O verão estava laranja
E seus olhos já estavam vermelhos
Chegou querendo amor
Chegou querendo amar
Deus fez de mim um malfeitor
Me proibiu de amor te dar
Nesta noite, seu beijo estava salgado
Seu riso não ria
Apagaram a lua
Nesta noite
Realidade e amor eram quase contraditórios
Dava para ver
As moléculas de seu corpo gritando
Foi tão abruptamente triste
Mas ainda me corrói
A lembrança daquele papel encharcado
Gotejando as lagrimas de um amor verdadeiro
Talvez o mais verdadeiro do mundo
Talvez o único amor verdadeiro.

- Renato Franco